Papelote de Pescadinha

Onde moramos, sempre encontramos bons peixes e frutos do mar fresquinhos, meus pais conhecem bem o dono de uma banca no Mercado Público, a Banca do Chico (lá procurem pelo Marcelo), então sempre compramos peixes com a certeza de que são frescos mesmo.

Esta semana, meu pai comprou uns filés bem grandes e bonitos de Pescadinha Branca. Uma parte a minha mãe fez a milanesa no almoço de domingo, e os que sobrou nós fizemos este Papelote, mais leve e saudável para uma jantinha durante a semana. 

O papelote é uma ótima opção para um jantar, é gostoso, saudável e você pode deixar pronto na geladeira, basta colocar no forno por 15-20 minutos antes de servir.

Já postei uma receita de Papelote de Congrio com legumes aqui, e dei dicas de como preparar papelotes aqui.

Então, escolha o seu pescado e prepare essa comidinha leve e deliciosa!




Papelote de Pescadinha
Serve 3 pessoas

Você vai precisar de:

600 gr de filé de Pescadinha Branca (ou outro peixe que preferir)
2 Tomates concassés
1 dente de Alho Ralado
Vinho Branco Seco (opcional)
Manjericão
Azeite
Pimenta do Reino
Sal
Papel Alumínio


Preparo:


1. Tempere os filés com sal, pimenta e alho.


2. Corte 3 pedaços de papel alumínio, com cerca de 30 cm de comprimento cada. 


3. Em cada folha, coloque um pouco de azeite, um filé de pescada e sobre o peixe um pouco de tomate concassé (sem pele e sem sementes, picados). 






4. Regue com um fio de azeite (não muito), coloque umas folhas de manjericão e feche bem o papelote, para que o peixe cozinhe no vapor.






5. Coloque os papelotes em uma forma e leve ao forno médio  pré aquecido por cerca de 20 minutos.


Cuidado ao abrir os papelotes, pois estarão cheios de vapor quente. Sirva com uma saladinha.





Macarrão ao Molho Cremoso de Funghi

Um dos pratos preferidos do meu noivo e meu, é um prato de massa com filé ao molho funghi servido numa cantina da nossa cidade. Porém, não costumamos ir sempre lá, pois o preço é meio salgado sabe.

Depois de muito tempo pensando, de experimentar em outros lugares diferentes receitas e de pesquisar muito na internet, cheguei neste prato que ficou, sem exageros, MARAVILHOSO!

Fiz o prato na casa dos meus cumpadres Beto e Nani, nós quatro devoramos tudo. Eu usei três tipos de cogumelos: shitake, shimeji e funghi secci porcini, mas você pode trocar pelo cogumelo que preferir. Mas adianto que o shitake e o porcini foram os responsáveis pelo sabor espetacular que o prato ficou.


Se quiser, pode retirar a carne e transformar em um prato vegetariano, ou servir com filés. Sirva com uma massa de boa qualidade, este prato fica ótimo e você pode servir num jantar especial, deixando o molho pronto com antecedência, acrescentando apenas o creme de leite fresco no final.


O molho de funghi porcini, cogumelos shitake e shimeji com a nata (creme de leite fresco) fica com uma textura cremosa, suave, com toques terrosos dos cogumelos frescos e o perfume dos porcini. Harmonizam muito bem com este prato, vinhos com a uva Nebbiolo, que acompanha muito bem funghis de uma maneira geral, mas, é insuperável com o porcini.  Outras uvas que harmonizam bem com este prato são: Carmenère, Merlot, Bonarda e Shiraz. 


Escolha seu vinho, convide seus amigos, monte uma mesa linda e comece a festa!


Vamos anotar a receita?


Macarrão ao Molho Cremoso de Funghi
Serve 4 pessoas 


Você vai precisar de:

400 gr de Massa (usei Tagliatelli)
400 gr de Filé mignon cortado em tiras pequenas 
170 gr de Cogumelos Shimeji 
170 gr de Cogumelos Shitake
20 gr de Funghi Secci Porcini
2 potes de Nata (cerca de 700 gr)
2 colheres de Manteiga
1 Alho Poró picado
1/2 caldo de Carne (usei metade daquele caldo de potinho Knorr)
Sal e Pimenta

Preparo:

1. Coloque a massa para cozinhar em bastante água fervente com sal.


2. Coloque o funghi secci para hidratar em um pouco de água quente com o caldo de carne, por cerca de 15 - 20 minutos. Passado este tempo, escorra os cogumelos e reserve a água. Se for necessário, pique os funghis para não ficar muito grande. Tire os cabos do shitake, descarte e fatie o "chapéuzinho". Desmanche o shimeji soltando os cogumelos. Reserve.


3. Refogue a carne com 1 colher de manteiga com um fio de azeite. Quando estiver dourada, sem passar dos pontos,  reserve a carne e o caldo que vai formar, separadamente.


4. Refogue o alho poró no restante da manteiga com um fio de azeite (eu processei bem, porque a Nani não gosta de mastigar cebola e alho, mas não precisa).



5. Quando o alho poró estiver bem refogado, antes de dourar, junte todos os cogumelos. Mexa e vá refogando, por cerca de 10 minutos. Os cogumelos vão murchar um pouco e soltar água. Mexa sempre para não grudar no fundo. 

6. Junte o caldo que se formou da carne, o caldo da hidratação do funghi coado (tem que coar, pois pode ficar uma sujeirinha no fundo). Se achar que precisa de mais caldo, coloque um pouco de água quente, cerca de 1 xícara. 


7. Coloque a carne e cozinhe por uns 5 minutinhos. 




8. Acrescente a nata e misture bem. Acerte o sal, coloque um pouco de pimenta do reino e junte a massa escorrida, incoporando-a no molho.


Sirva imediatamente e delicie-se, sem moderação!








Inspirações de comidinhas para Festa de Halloween

O Halloween é uma comemoração ao Dia das Bruxas, mas originalmente era apenas uma comemoração ao fim do verão. As histórias de misturaram e, enquanto algumas culturas celebravam os Santos, outros celebravam os Mortos, até que atualmente a comemoração passou a ser apenas uma brincadeira.


Infelizmente, o Halloween não é festejado no Brasil. Apenas poucas famílias fazem esta brincadeira no dia 31 de outubro, enquanto nos Estados Unidos, Canadá e México todo o país comemora o Dia das Bruxas, ou o Día de Todos Los Santos, como é chamado no México.

Nesta festa, todos se fantasiam, normalmente no estilo de filmes de terror ou inpirados na Família Adams. As crianças vãos às ruas batendo de porta em porta pedindo doces com a ameaça de uma travessura, com a tradicional frase "trick or treat" (doce ou travessura). 

Muitas famílias decoram toda a casa e fazem festas repletas de comidinhas e bebidas inspiradas neste tema. No google você encontra milhares de inspirações para uma festa temática de Halloween. Algumas, sinceramente, até me embrulham o estômago de tão reais que parecem!

Como eu adoro festas temáticas, trouxe algumas sugestões para você se inspirar e fazer uma festa de Halloween na sua casa, para os amigos ou para as crianças. Para uma legítima festa de Halloween, abuse em fantasmas, múmias, aranhas, caveiras, abóboras, zumbis, olhos, dedos... Além de muito preto, laranja e roxo, é claro.

Algumas das fotos estão com o link dos sites, onde vocês encontram as receitas. São todos em inglês, mas o santo google traduz pra você!

Que tal servir dedos, digo, biscoito de dedos? E uma sopa de olhos? Algumas ideias são bem simples e basta você adaptar com a receita que costuma fazer. Como o milkshake com o copo decorado com calda de chocolate, formando fantasminhas, os suspiros, muffins e purê fantasmas. 





1. Mini Cheesecake com Caveira. 2. Cupcake Teia de Aranha. 3. Cake Pops de Olhos. 4. Mummy Dog. 5. Aranha de Chocolate. 6. Suspiros Fantasminhas. 7. Aranhas Doces. 8. Ponche.





Para inspirações de decoração, vejam a Festa de Halloween que a Bonfa fez, ficou linda!






Conchiglioni Maremonte

Hoje é o Dia Mundial do Macarrão


Este alimento é um dos mais antigos, gostosos e práticos de todos os tempos. Eu acredito que todas as pessoas têm algum prato de massa entre os seus preferidos. Seja um spaghetti, uma lasanha ou uma massa recheada, como este conchiglioni, que é uma concha recheada.

Eu adoro preparar e comer massas. Este ano eu fiz pela primeira vez uma massa caseira, e ficou tão saborosa que eu adorei o resultado. Pena que na época eu não tinha o blog, então não anotei as receitas... mas com  apenas três ingredientes - trigo, ovos e sal - eu fiz dois tipos de rondelli, lasanha e papardelle.

E para comemorar este dia, a receita de hoje é super especial. É um dos meus pratos de massa preferidos. Outro dia eu recebi a visita de queridas amigas, e para recebê-las com todo o carinho que merecem, fiz este Conchiglioni Maremonte, que mesmo adorando, eu só faço mesmo em ocasiões mais que especiais. Isso porque ele pede um pouco mais de paciência que os demais pratos, e quem me conhece bem, sabe que essa é uma das virtudes que eu não tenho sobrando (isso quando não falta rsrs).
Este prato eu nem lembro mais como foi que eu aprendi, mas já faz um bom tempo. Lembro que era uma receita de um Bistrô daqui da ilha, super chique! Costumo fazê-lo em jantares de aniversário ou quando quero agradar e surpreender alguém. E sempre funciona! Fica um prato delicioso e lindo! 

Então, quando você quiser impressionar alguém, pode apostar nele, sem erro! Não é um prato difícil, mas exige paciência (principalmente porque eu odeio descascar camarão).


Anote a receita e faça um agradinho aos seus queridos!


Conchiglione Maremonte
Serve 4 pessoas


Você vai precisar de:


300 gr de Massa tipo Conchiglie (Concha Grande)
500 gr de Camarões médios, limpos
3 colheres de sopa de Cebola Brunoise
150 gr de Cogumelos frescos em lâminas
2 colheres de sopa de Queijo Gorgonzola 
6 Camarões Grandes, com casca (opcional)

Recheio:
200 gr de Queijo Gorgonzola picada
200 gr de Queijo Mussarela ralada
200 gr de Creme de Leite


Molho de Tomate:
800 gr de Polpa de Tomate (1 e 1/2 caixinha)
1 colher de sobremesa rasa de  Alho picadinho
Manjericão Fresco




Molho Béchamel:
1 litro de Leite
1 colher de sopa de Manteiga
2 colheres de sopa cheias de Farinha de trigo
100 gr de Creme de Leite
Noz Moscada
Sal


Preparo:


1. Cozinhe a massa em uma panela grande, com 3 litros de água salgada fervendo. Não deixe cozinhar demais, quando estiver al dente, escorra a massa e dê um choque térmico em água fria para interromper o cozimento. Escorra novamente e reserve.




2. Para o recheio, amasse os queijos com o creme de leite, até formar uma massa. Reserve.

3. Prepare o molho bechamel, conforme as intruções deste post. Acrescente o creme de leite no final do cozimento e reserve.

4.  Em uma frigideira, frite a cebola e os cogumelos. Quando os cogumelos soltarem o líquido, junte as 2 colheres de queijo gosrgonzola e deixe derreter, deixando cremoso os cogumelos. Reserve.



5. Em outra panela, frite ligeiramente o alho e aqueça a polpa de tomate. Junte o manjericão, os cogumelos e por último o molho Béchamel. Misture bem até que se forme um molho rosé bem bonito e homogêneo. Acerte o sal. Forre o fundo de um refratário com um pouco do molho, para que a massa não grude. Junte os camarões ao restante do molho e cozinhe por poucos minutos, até que fiquem rosados (depois termina de cozinhar no forno).

6. Com a massa já fria, recheie as conchar com um pouco do recheio e feche-as, para que o recheio não vaze depois que esquentar. Acomode as conchas lado a lado no refratário e cubra com o molho. Evite deixar as conchas muito apertadas ou sobrepostas, para que o prato fique com bastante molho.



7. Polvilhe queijo parmesão ralado e leve ao forno pré aquecido para gratinar. Se quiser enfeitar com camarões grandes, leve-os ao fogo em uma panela com um fio de óleo e sal, junte um pouco de água e faça-os ao bafo. Quando o prato estiver gratinado, decore com os camarões grandes e raminhos de manjericão.




Concha de queijo, mussarela, gorgonzola, camarão, molho de tomate rosé. Concha Harmoniza com Chardonnay, Chianti, Espumant Brut, Sauvignon Blanc.

Paella a La Mané

Fazia tempo que os vizinhos estavam me cobrando a Paella que prometi fazer, mas como a mulher não come mais frutos do mar desde que ficou grávida, eu fui me "distraindo do assunto", uma hora tinha que sair e depois também não é fácil juntar todo mundo no salão do prédio.

Ffoi uma tarde de domingo muito legal. As crianças se divertiram e a comida ficou no ponto. O gosto ficou surreal, todo mundo subiu feliz, pra dormir é claro.
A mulher??? Comeu ás 4 da tarde a sobra da janta, não dá pra agradar todo mundo sempre.
Espero que vocês também gostem.


---------------------------

"A paella é na verdade uma panela rasa, parecida com uma frigideira, em que os camponeses da região cozinhavam arroz junto de carnes, legumes, e cogumelos. Ela surgiu entre os séculos XV e XVI, na região de Valência, na Espanha.

Quando chegou ao litoral espanhol, e a receita ganhou frutos do mar em sua composição. Hoje é uma das referências da culinária espanhola em todo o mundo e é adorada por milhões de pessoas."


 Atualmente existem diversas versões da paella. A tradicional leva, além dos frutos do mar, carnes de porco e aves. A minha versão, a La Mané, é exclusivamente de frutos de mar, ingredientes que encontramos facilmente frescos aqui na ilha, e que agrada a quase todos os manezinhos desta ilha.

Anotem a receita!


Paella a La Mané
Serve 2 pessoas 


* Utensílio especial: Paellera ou uma frigideira grande, para menor quantidade, e Papel alumínio.
 

Você vai precisar de:

Frutos do Mar
500 gr de Carne de Siri
500 gr de Berbigão
500 gr de Ostra
500 gr de Marisco
1,5 kg de Camarão
1 kg de Lula

Temperos
800 gr de Cebola triturada
4 cabeças de Alho triturado
500 gr de Tomate em cubos
1 Pimentão amarelo
1 Pimentão vermelho
1 pacote de Creme de Cebola
1 maço de Cebolinha
1 maço de Salsa
1 kg de Arroz cozido - o da sua preferência
Alfavaca
Azeite


Preparo:

1. Separe todos os ingredientes. Refogue a cebola e o alho até que saia o excesso de água e doure.


2. Acrescente o tomate e refogue até esta desmanchar com a cebola. Agora junte os frutos do mar, uma a um, refogando um pouco cada um. Primeiro coloque a carne de siri e refogue, logo após abra espaço e acrescente o berbigão e refogue. Na sequência, junte as ostras, depois os mariscos.


3. Junte uma parte dos temperos verdes e misture bem. Acrescente o camarão e refogue até a água subir. Junte os pimentões e o restante do tempero verde. Misture tudo, com calma e devagar.


4. Deixe a água subir. Coloque o arroz pré cozido aos poucos e vá mexendo até que a quantidade de arroz quase cubra a água presente na paellera.

5. Polvilhe um pacote de creme de cebola.

6. Apague o fogo e por último junte lula e a alfavaca, mexendo devagar até que toda lula esteja submersa.
7. Cubra a paellera com papel alumínio para abafar e deixe descansar no fogão por uma hora e meia , se quiser servir antes a paella ficará mais molhada e não é aconselhável servir antes de abafar pelo menos por 45 minutos para que o arroz absorva o sabor dos frutos do mar.
Reparem que em momento algum foi acrescentado sal, por se tratar de uma mistura de frutos do mar, estes já têm seu sal próprio, por isso é preferível que os convidados acrescentem sal a gosto ou sirvam-se de uma boa pimenta.


Bom apetite!!!!



Os Chefs Por aí: Berinjela Gourmet Sandwich

Outro dia, eu e meu noivo saímos de uma reunião com nossa arquiteta e perdemos quase todo o nosso horário de almoço. Sorte a nossa que o escritório dela fica num centro comercial super legal e novinho, o Max & Flora Center, e que lá  encontramos um lugar muito charmoso para almoçar.
 
O Berinjela Gourmet Sandwich é um pequeno restaurante especializado em... Sandwich Gourmet! O lugar é uma graça, muito bonito e gostoso de ficar. Lá você pode tomar café da manhã ou da tarde, almoçar e até fazer um happy hour. Além dos deliciosos sandwiches, a casa oferece saladas e diariamente no almoço tem uma sopa especial.

Desde que o conhecemos, há pouco mais de um mês, já almoçamos por lá 2 vezes.  A proposta do lugar é diferente de qualquer coisa que eu já vi por aqui, me lembrou muito alguns cafés que eu frequentava em San Diego, Califórnia. O cardápio é em forma de jornal, e o cliente pode levar para poder fazer pedidos em outras ocasiões. E os sandwiches levam nomes de grandes cidades, adorei!


A cozinha é comandada pelo Chef e também proprietário Paul Anthony McLaughlin, que foi Gerente de diversos restaurantes michelin starts em Dublin, então a qualidade dos sandwichs está garantida! Todos os que nós experimentamos estavam deliciosos, feitos com produtos de qualidade e na hora, ou seja, bem fresquinhos. Ahh, e a apresentação é linda!


Nós experimentamos o Phoenix e o London, na primeira visita, e na segunda fomos de Panamá e Seattle. Os sandwiches são muito bem servidos, acompanham uma saladinha de alface e tomate e molho. Eu que como bem, quase não consigo terminar.


Pelo facebook, você fica sabendo o cardápio da sopa do dia. Essa eu ainda não experimentei e quando esfriar novamente vou lá, eu sou daquelas que sopa só no friozinho mesmo!!


Algumas fotos são do site Concierge Floripa, nas minhas visitas eu estava sempre sem a minha máquina!

Phoenix
Napoli Bruschetta
Seattle
Seattle
Salada Budapest
Sandwich Frio Vegetariano - Novidade
London
Phoenix
 
 

Cozinha: Sandwich Gourmet / Irlandesa
Onde: Florianópolis/SC




Endereço: R. Lauro Linhares, 2055 (Max e Flora Center lojas 13 e 14)
Trindade, Florianópolis - Santa Catarina, 88036-003

Telefone: 48 - 3365.8884
Email: contato@berinjelas.com.br
 Facebook e Orkut.

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CONFRARIADOSCHEFS.COM
O conteúdo de texto e imagens desde blog está sob licença de Creative Commons. Você pode reproduzir o conteúdo, mas sempre atribuindo créditos com link para o post original. Todas as imagens são de autoria de Patrícia Beatriz e estão sob copyright e a reprodução destas imagens é proibida. Quando as imagens não forem de minha autoria, estarão acompanhadas com os links de seus respectivos autores.